segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Você dá conta do marido?

Eu sempre leio isso nos comentários de outras blogueiras, quando o assunto tarefas e tempo vem a tona, e isso me causa um estranhamento enorme. E não entendo de verdade... eu suponho coisas, mas não entendo.

Se uma pessoa casou, decidiu ter filhos juntos, uma vida juntos, não seria óbvio viverem juntos como um time  e não uma pessoa dependendo da outra?

Acho que existem acordos e designações de tarefas, porque isso também é parte da idéia de sermos um time... mas um dar conta do outro, isso não entre na minha cabeça, acho meio absurdo, admito.

Por exemplo aqui em casa...  a divisão mais geral ficou assim: meu marido trabalha pra pagar as contas e eu fico em casa cuidando do Linus e da casa... e se der eu invisto meu tempo que sobra, que ainda não sobra, em trabalho. Mas isso não significa que o Henrique fica esperando que eu faça tudo em casa e que todos os cuidados com o nosso filho seja só meu, muito pelo contrário, ele faz questão de fazer tudo junto, afinal, moramos juntos, temos um filho juntos, escolhemos essa vida juntos. E acrescenta aí o fato de ser um homem autônomo que sabe se cuidar também faz muito bem pra vida... e eu acho broxante um cara que não sabe cozinhar/ limpar a casa/ cuidar do próprio filho. Acho mesmo. O Henrique poderia facilmente ficar um final de semana inteiro sem mim por perto e ele faria tudo sem nenhum problema... a gente só não faz isso porque nós gostamos muito de estar juntos sempre, já que durante a semana nosso tempo junto é muito pouco. Mas eu sei que caso precise, ele sabe cuidar muito bem dele mesmo, da casa e do Linus. Eu não tenho que dar conta dele, nem ele de mim. Na real, tá mais próximo dele dar conta de mim, já que eu não trabalho, mas nada que não seja possível de acontecer, porque eu tenho total capacidade de trabalhar também.

Esse lance de dar conta do marido é muito machista. E não precisa ser, a não ser que as pessoas que vivam assim estejam satisfeitas. E tem gente que curte mesmo ser dona de todas as tarefas, só acho que não se deve jogar a culpa no marido, já que o desejo de que ele não faça nada não é só dele.

Pra quem não curte, o negócio é botar o marido pra fazer mesmo que ele faça errado, que faça de outro jeito, mas deixe, não opine a não ser que ele vá fazer alguma merda que possa colocar a saúde em risco, afinal a vida doméstica pode ser muito perigosa, com cacos de vidro, gases sufocantes nas misturas químicas de produtos de limpeza e fogo e cortes na cozinha. E agradeça, elogie e dê mais tarefas se ele estiver de bobeira coçando a barriga. E claro, deixe ele cuidar do filho sozinho, mande ele sair sozinho com o filho, mesmo que bebê, se já estiver comendo comida/ papinha em passeios curtos, ou deixe eles em casa e saia você pra espairecer. Aposto que muito desse conformismo machista vem muito das mulheres também, afinal, fomos educadas a sermos assim.

13 comentários:

  1. Concordo Carol!

    Primeiro, prazer em te conhecer!

    Também acho que às vezes a culpa dos maridos não ajudarem em casa e principalmente com os filhos é nossa. Às vezes achamos que eles não dão conta, que não são tão bons quanto a gente, hehe.

    Mas aqui em casa isso não me pega não! Deixo o maridão ficar a vontade, hahaha.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Andréia! tudo bem?

      então... eu acho que o casamento é um "ajuntamento" de pessoas que querem as mesmas coisas, hoje em dia não precisamos mais casar por obrigação, pra mulher conseguir um trabalho não é nenhum absurdo, não estamos mais vivendo naquele tempo em que casar era um meio de se sustentar. Hoje a gente casa pq ama, pq quer as mesmas coisas, pq gosta de fazer as coisas junto né?

      Então temos que nos educar mesmo a compartilhar a vida, e isso inclui desde a louça, até, principalmente os filhos. E tudo é um acordo né? Legal que vc tbm faz assim, faz bem pra gente né?

      Se eu faço as coisas em casa, é pq eu fico em casa, mas se não der, meu marido não me cobra e a gente se ajuda no fim de semana pra botar tudo no lugar.

      Beijo

      Excluir
  2. Concordo muito com o que você disse. Outra coisa que me deixa intrigada é as mulheres preocupadas em dar conta e agradar o maridinho na cama. Como assim então a mulher tem que se desdobrar em cuidar da casa e dos filhos sozinhas e ainda agradar o maridinho na hora H e ele tem obrigação do quê?? Pelo amor de Deus, não me sinto na obrigação de ficar inventando mil e uma coisas para agradá-lo na hora do sexo, as coisas acontecem naturalmente, se eu faço alguma coisa é porque também quero fazer ou experimentar, não para agradá-lo. E se eu to cor dor de cabeça, não quero, to sem saco não faço porque coitadinho né ele é home e tem suas necessidades. A época que as mulheres serviam os homens acabou mulherada...acordem!!!!
    Nossa acabei soltando o verbo e vc nem me conhece, li um texto seu no minhamãequedisse e adorei, cá estou!! bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que o sexo tem que partir dos 2, se um não quer, dois não brigam... fazer sexo por obrigação acaba com a própria sexualidade, com o passar do tempo a mulher vai perder total interesse em fazer sexo com o homem com quem ela casou... e o casamento, lógico, vai se desfazendo.

      O marido precisa respeitar o tempo da mulher, não precionar, o máximo que ele pode fazer é agradar, flertar, aumentar a auto estima da mulher, pq é assim que a gente vai voltando a ter interesse e se mesmo assim não acontecer, ele precisa respeitar, pelo bem dos dois... a longo prazo.

      Sim, já foi o tempo em que ser esposa era uma "profissão", hoje em dia ser esposa é viver em companhia de alguém!

      Legal que gostou do texto lá MMqD!

      Eu tbm abro minha vida nos comentários! rs

      Excluir
  3. Carol, concordo! E estou tentando criar um homem que fuja do perfil "acomodado". Espero que meu filhote seja um homem bem bacana!
    Mas sabe que quando li o título do post achei que o tema seria outro... talvez pq eu esteja precisando falar desse tema... a falta de libido pós-parto. Nesse sentido, não tô dando conta do marido. Não sei pra onde foi meu interesse sexual por ele, mas sinto que foi-se junto com a placenta!!! rs...
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho q o lance da libido em baixa é bem mais comum doq se costuma dizer. Num ouso dizer q é sempre, mas com ctz é com a maioria. Mas eu acredito q de vdd é uma questão q o homem tem q lidar por um tempo e ponto. Acho q as necessidades da mãe e da criança são prioridade total num primeiro momento! e faz parte de ser marido e pai antender essas necessidades... na vdd é o minimo q podemos fazer, já q tudo isso nem se compara com o colosso q é o comprometimento fisico e emocional de ser mãe.
      Não q eu ache q as necessidades do pai não sejam importantes, mas acredito q seja uma questão de definir prioridades mesmo. Pra ninguem sair magoado o melhor é conversar e ver o sai melhor pros dois lados. Oq num pode é o cara achar q a mulher tem q passar por cima das necessidades e do momento dela pra atender os anseios do marido (num digo q é o seu caso), isso num pode rsrs

      Excluir
    2. É isso aí que o Henrique falou mesmo...

      E assim, se vc quer saber mais ou menos se a libido volta? Ela demora mesmo, a minha mesmo não voltou de verdade e o Linus tem 2 anos, isso tem a ver muito com a amamentação e com seus esforços e vontades pessoais de voltar a ter uma vida de mulher e não mãe, full time. Claro que a gente é pra sempre mãe, mas se vc não quer sair de casa, se vc não quer se arrumar, não quer sair com os amigos, não quer falar de outros assuntos que não sejam maternidade, não quer pensar em vc como prioridade em algum momento... é porque você ainda está no momento do seu filho e sua libido não vai aparecer. O importante é ir dando tempo ao tempo e fazer o exercício de tentar achar alguma brechinha do dia a dia pra vc mesma.

      Excluir
    3. Henrique e Carolina, acho que tem todo esse lado que vcs falaram, mas eu ainda gostaria de encontrar um médico que me dissesse que os hormonios ficam muito alterados após termos filhos e que há uma forma de tratar. Porque o que sinto é uma total ausência de libido. Não apenas em relacao ao meu marido, mas a todos os homens que vejo no meu dia a dia.
      Meu filho mais novo está com 2 anos e nada da empolgaçao voltar...
      O problema principal é lidar com a insatisfaçao do marido, o mau humor, a sensação que ele tem de que não me sinto mais atraida por ele, de que posso estar interessada em outra pessoa.
      Ando conversando muito com outras mães e percebo que a situação é comum. Mas até agora faltou o principal: alguém me mostrar que há saída pra essa isso.

      Excluir
    4. Você pode tentar a Microfisioterapia, é um metodo incrível que ajuda o corpo a se auto-curar, indicado pra todo tipo de desequilibro, doenças e tudo mais que o corpo pode estar somatizando...
      www.microfisioterapia.org nesse site tem uma lista com os profissionais.

      não é muito baratinha a sessão, mas são necessárias poucas e de verdade, o tratamento é de outro nível de qualidade, fiz uma semana passada e achei maravilhoso e sem remédios! De verdade, é um técnica que vai relembrar as proprias células, como se auto curar, sem medicação... leia mais lá no site. Vale a pena.

      Beijo!

      Excluir
  4. Oi Carolina,
    Eu tenho um marido que faz tudo e a gente divide todas as tarefas. Ele trabalha fora e paga as contas e eu fico em casa com o filho, mas depois das 18h, e aos sábados e domingos, não tem tarefa que seja minha e tarefa que seja dele, é tudo nosso, assim como o filho.
    Um beijo
    PS Conheci seu blog hoje ;)

    ResponderExcluir