segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Meu relato de parto

Meu parto foi bem tranquilo, acho que por conta de eu ter conversado e lido bastante sobre o parto durante a gravidez. Estar informada sobre o meu corpo e o que estava por vir me preparou pra entender melhor todo o processo e conseguir levar tudo com muita tranquilidade.

A princípio a minha maior preocupação era saber se quando eu entrasse em trabalho de parto eu ia estar em tempo de ser atendida na casa de parto, que era onde eu queria ter o bebê... e lá só fazem partos de 37 a 41 semanas, sem intercorrências. Pra minha sorte, minha gestação foi muito saudável, sem nenhum problema e o bebê decidiu nascer com 1 dia pra completar 37 semanas segundo a data da última menstruação e 37 semanas e 1 dia segundo o ultrassom, então, pra minha felicidade, ele pôde nascer na casa de parto!

Tudo começou na madrugada de segunda feira, dia 4 de outubro, eu comecei a sentir contrações bem leves, como aquelas de treinamento... mas elas tinham um fundinho de cólica que nem dava pra chamar de dor mesmo, mas a barriga ficava bem dura e então eu comecei a contar os intervalos, e eles estavam em média de 14 em 14 minutos... então eu pensei "será que vai ser hoje?". Acordei o Henrique (o pai) e desde então a gente não dormiu mais nenhuma noite inteira hehehe. Ficamos monitorando as contrações e elas foram ficando menos espaçadas, pela manhã, elas estavam de 10 em 10 minutos, durante a madrugada conseguimos pegar os resultados dos últimos exames que fiz, e ainda bem que já estavam disponíveis na internet, imprimimos e começamos e nos organizar, já que parecia mesmo que o bebê estava  vindo... e tentamos dormir de novo.

De manhã o Henrique foi pro trabalho e eu já liguei pro médico pra saber o que fazer, ele disse que era pra eu ir na casa de parto pra me examinarem lá, já que era lá que eu queria ter o bebê. Então liguei na casa de parto, expliquei a situação e falaram pra eu passar lá mesmo. Liguei pro Henrique, ele voltou (estava no meio do caminho pro trabalho, coitado, ficou indo pra lá e pra cá) e fomos pra casa de parto... chegamos lá umas 10h30 e as enfermeiras me trataram muito bem! Fiquei muito feliz, nunca fui tão bem tratada nesse mundo da "saúde", um atendimento delas valeu mais que todas as minhas consultas de pré natal, elas me explicaram muitas coisas, conversaram comigo, perguntam várias coisas que eu nem ia pensar em questionar, e pareciam muito empolgadas em saber que iam fazer meu parto, que iam poder me ajudar, e parecia tudo de muita boa vontade! Me senti até mimada rs. Elas mediram minhas contrações no cardiotoco (acho que é esse o nome) e viram que já eram as contrações do parto mesmo, mas bem no início mesmo. Fizeram um exame de toque e eu já estava com 1,5 cm e usaram um negócio lá que deu pra ver os cabelinhos do bebê que já estava encaixadinho! O Henrique ficou emocionado e eu só pensava que ele ia nascer logo e ia ser naquele lugar tão especial. Voltamos pra casa, afinal estava bem tranquilo e as enfermeiras disseram que podia continuar assim por bastante tempo até começar a parte mais forte mesmo... e que se as contrações diminuissem de intervalo ou tivesse sangramento ou a bolsa estourasse, a gente voltava. E foi o que aconteceu. Chegando em casa, tentamos descansar, almoçamos, arrumamos as malas finalmente... mas logo as contrações aumentaram.

Lá pelas 17h já estavam de 4 em 4 minutos e voltamos pra casa de parto, lá me examinaram de novo e eu estava com 4,5cm de dilatação... daí pra frente fiquei por lá, na maior parte do tempo no chuveiro em cima da bola de pilates, ficamos eu e o Henrique no quarto e as enfermeiras vinham de vez em quando pra ver como eu estava e fizeram só mais dois exames de toque, um quando já estava com 7cm (e então estouraram minha bolsa) e outro quando já estava indo pra 10cm mesmo. Depois que cheguei na casa de parto não contei mais o tempo e nem me preocupava com isso, fiquei bem calma só esperando a hora do nenê vir, fiquei conversando e relaxando no chuveiro, teve uma hora que parei pra jantar, bebi bastante suco... tudo isso no meio das contrações que nem eram tão doídas assim, dava pra viver com elas até o rompimento da bolsa... depois disso aí sim elas eram fortes, mas durou cerca de 1h até o bebê nascer e pra mim parecia menos tempo ainda... na hora de nascer foi difícil entender o que estava acontecendo, eu já estava em outro mundo, mas a enfermeira que fez meu parto me orientava e eu consegui fazer tudo certinho, o bebê nasceu 6 pra meia noite desse dia, muito saudável e eu sem nenhum ponto, sem soro, sem anestesia, tive um parto do jeito que a natureza planejou e eu fiquei muito feliz com isso. Logo em seguida eu já levantei tomei um banho rápido e fui pro quarto passar a primeira noite do lado do meu bebê. Pra quem tem medo da dor, eu digo que ela só acontece na hora, depois que o bebê nasce, eu pelo menos já nem lembrava que tinha sentido dor e nem como ela era e passou tão rápido que eu nem consegui ficar pensando nisso... e a pior parte pra mim, foi a sensação do corpo vazio logo depois que eu levantei, mas logo passava quando estava com o bebê no colo... E até agora, o parto foi a parte mais fácil desde que o Linus nasceu rs, mas tudo é muito recompensador, e vendo tudo que aconteceu, eu não tenho do que reclamar, foi tudo perfeito.

3 comentários:

  1. carol, seu blog é muito lindo e gosto demais de ler tudo o que você escreve...é bom saber que tudo é mais tranquilo do que dizem por aí, minha mãe sempre defendeu o parto normal e em uma casa de parto então, é ainda mais maravilhoso, é bom pensar em dar a luz e poder logo logo ter o bebê no colo.

    o henrique me mostrou umas fotos do linus, tá todo lindo e eu acho ele bem parecido com você...coloca uns vídeos dele andando!

    um beijão e aproveite muito suas férias mais que merecidas!

    ResponderExcluir
  2. Menina, seu relato me fez parece tudo tão fácil..Eu tive o Theo numa Maternidade pública e com ocitocina no sangue rsrs! Olha eu achei até as contrações tranquilas até 7 cm, mas na expulsão enlouqueci!!Eu gritava tanto, foi tão dolorido que eu não conseguia segurar os gritos e nem fazer força porque a dor era muita e eu meio que nem raciocinava...Theo só nasceu porque um médico deitou na minha barriga.Enfim, um dia conto com detalhes lá no meu blog.
    Quando disse a minha prima que achei a dor insuportável, que nunca mais queria parir na vida, ela, que teve o filho numa Casa de Parto também como vc, disse que o parto dela foi tranquilo e que ela teria mais 2 de parto normal. Aí eu fiquei com cara de bunda sabe? E pensando: Por que todos que tem nessas casas de parto são tão diferentes??A Casa de Parto mais próxima da minha casa fica a 1h30min daqui e por isso não tive o meu lá..uma pena..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se um dia eu tiver outro filho, quero que ele nasça na casa de parto de novo! Eu também moro longe da casa de parto, é questão de se organizar! Moro na zona norte de SP e pra chegar lá não é tão facinho, ainda mais pra nós que não temos carro! Quando o Linus nasceu, morávamos mais perto, uns 40 minutos de taxi, fomos assim mesmo, juntamos um dinheiro pra pagar o taxi e deu tempo, foi tudo bem... a parte do taxi foi terrível, mas chegando lá já fui pro chuveiro e tudo melhorou! E no mesmo dia tinham duas mães, uma de São Caetano e uma de Mauá! Então é bem isso, a gente tem medo de não dar tempo, mas é só prestar atenção no corpo, ter calma e se organizar que é possível!

      Excluir